Para que serve?

Porquê o GEPE?

O desemprego constitui, e constituirá nos próximos anos, um dos principais problemas sociais em Portugal. Estado e sociedade civil têm de unir esforços para atalhar os efeitos nefastos deste flagelo, procurando soluções inovadoras, de baixo custo e complementares às ofertas sociais existentes.

O IPAV ao olhar esta realidade, desenvolveu o conceito dos GEPE para responder a necessidades sociais não resolvidas ao nível da reintegração laboral dos desempregados, nomeadamente:

  1. O combate ao isolamento decorrente da perda de socialização que o “não ir trabalhar” provoca.
  2. O combate à auto-centragem que cada desempregado sofre, que o leva a ficar refém da gravidade real ou ampliada do seu problema.
  3. A prevenção da depressão que tantas vezes se instala.

No diagnóstico realizado detectou-se também uma carência de redes sociais de apoio, que percebam/experimentem a especificidade do problema de desemprego e que, a partir dessa realidade, possam procurar e partilhar respostas.

Os Grupos de Entreajuda na Procura de Empregos – GEPEs – surgem para dar resposta a esta necessidade urgente de encontrar novas formas de olhar a realidade do desemprego em Portugal, nomeadamente dos seus efeitos psicológicos dissimulados que, por vezes, atingem de forma dramática os desempregados.

Com os GEPEs queremos estimular a canalização de recursos de responsabilidade social das organizações e de voluntariado corporativo de instituições que podem dar um contributo positivo para a reintegração laboral dos desempregados.

Existindo um estigma social do estatuto de desemprego e da frequência dos Centros de Emprego, os GEPEs procurarão desenvolver-se em outros espaços e contextos sociais se abram à interacção para a procura de emprego